VISAO MISAO OBJECTIVO HAKSESUK BOLA FH KKN HOME FH LPV ARTIGOS FH MUZIKA LIA MENON FH RESPONDE
Bloku Unidade Popular Associação Popular Monarquia Timorense Kmanek Haburas Unidade Nasional Timor Oan Partido Esperança da Pátria Partido Socialista de Timor Partido Desenvolvimento Popular Congresso Nacional para a Reconstrução de Timor-Leste Partido Republicano União Democrática Timorense Partido Democrata Cristão Partidu Movimento Libertasaun Povu Maubere Partidu Libertasaun Popular Partido Democratico União Nacional Democrática de Resistência Timorense Partido Unidade Desenvolvimento Democrático Partido Timorense Democratico Frenti-Mudança Partido Social Democrata Centro Ação Social Democrata Timorense Partido do Desenvolvimento Nacional Frente Revolucionaria de Timor-Leste Independente
NICOLAU LOBATO
“O povo de Timor-Leste está reconstruindo com o seu próprio suor, com o seu próprio sangue uma pátria revolucionaria democrática, uma terra livre para gente livre”.

Espelho da Realidade
A Esperança Nunca Morre
TIMOR-LESTE



Interview with Fernando Lasama de Araujo: On the road to democracy, where the streets have no name
POVU NIA LIAN
Bazeia Polemika Iha Publiku, Deputadu sira Kansela Leilaun Prado
Estraga Karreta 12, MUTL Husu PNTL Investiga
Membru PNTL Asalta UNTL
Lejislatura Da-haat Mak Sei Ezekuta Kareta Prado

 
 
   

sexta-feira, 29 de maio de 2015

Changing politics and the politics of change: como uma “Caixa de Pandora”. “Consciência crítica da Nação”

Changing politics and the politics of change: como uma “Caixa de Pandora”. “Consciência crítica da Nação”

(Afmend Sarmento)

Prólogo

«Para o Aristóteles do livro I da Política, por outro lado, o homem é zoon politikon – literalmente, um animal cuja orientação é a polis – e a vida política é uma parte necessária de seu desenvolvimento pleno...»
(Sigmunt Bauman, 1993, 218).

   Curiosamente, começo com esta inquietação encontrada algures:

- será que o panorama político em Timor Leste já respondeu aos anseios dos founders fathers em criar condições necessárias para o summum bonum e bonum commune?  

O ponto de partida parte da análise racional sobre o desenvolvimento do país, e esta deriva da contemplação do modus vivendi dos timorenses, as tendências principais e os desafios para o VI Governo de Unidade Nacional.  Esta “consciência crítica da nação” surge da contemplação do mundo vivido à minha volta. Estive a folhear o livro do Professor Michael S. Drake, Political Sociology for a Globalizing World[1], encontrei esta belíssima frase: “Changing politics and the politics of change”. A partir dessa frase tentarei estabelecer a hermenêutica da mudança política (a política, no seu sentido original, vem do grego polis, isto é, “cidade”) na nossa sociedade actual, mormente da transferência do poder da “Geração de 75” para “Geração de Santa Cruz” e a remodelação/reestruturação do V para VI Governo Constitucional.


Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.